terça-feira, 12 de abril de 2011

Axé Music

O Axé é um gênero musical surgido no estado da Bahia, durante as manifestações populares do carnaval de Salvador,que mistura frevo pernambucano, forró, maracatu, reggae e calipso, um dos avôs do Reggae.


A palavra "axé" é uma saudação religiosa usada no candomblé e na umbanda, que significa energia positiva.O Axé é a herança deixada pelos escravos africanos, já o Axé Music surgiu com Luis Caldas, em 1985, que junto aos trios elétricos, fizeram do ritmo a marca da cultura baiana e brasileira. Com o impulso da mídia, o axé music rapidamente se espalhou pelo país todo com a realização de micaretas, e fortaleceu-se como indústria, produzindo sucessos durante todo o ano.



Micareta é o "carnaval fora de época" realizado em várias cidades do Brasil, umas das festas mais esperadas pelo publico jovem, mais conhecido como "micareteiro" podemos citar como um bom exemplo de micareta o Axé Brasil que acontece na cidade de Belo Horizonte.


video

Musica gravada em 2008 quando o Axé Brasil completava 10 anos de micareta.

Bullying: Uma brincadeira que não tem graça!

Bullying é um termo inglês utilizado para descrever violência escolar, no sentido literal: intimidação; O que já é realidade para muitas escolas Brasileiras.
Além de causa baixa-auto estima, o bullying mexe com o psicológico de crianças e adolescentes, trazendo como consequências: Suicídios e outras tragédias.
O caso que abalou todo país na semana passada: A chacina na Escola Municipal Tasso da silveira, na zona oeste Realengo, onde Wellington Menezes de oliveira Matou doze crianças inocentes, nos traz a seguinte questão: O bullying que Wellington menezes sofreu durante a adolescencia, teria causado tal disturbio mental ?
Dois trechos da carta que ele escreveu nos deixa claro que as humilhãções sofridas durante a adolecência teriam deixados serias marcas:
  • “Cada vez que virem alguém se aproveitando da bondade ou da inocência de um ser, lembrem-se que esse tipo de pessoa foi responsável por todas essas mortes, inclusive a minha”.
  • “Muitas vezes aconteceu comigo de ser agredido por um grupo, e todos os que estavam por perto debochavam, se divertiam com as humilhações que eu sofria, sem se importar com meus sentimentos”.
Porém tais pertubações não justificam tal tragédia, Doze crianças morreram, doze vidas perdidas por um motivo ainda desconhecido.
Ao contrário que muitos pensam O bullying não exclusivamente violência sobre alunos, há vários casos onde os professores são também a grande vítima, o vídeo abaixo, mostrado em dezembro do ano passado pelo "Profissão repórter" mostra como anda os corredores que são perfeitamente classificados como corredores da "morte" das escolas públicas!

O que a alguns anos atrás era considerado como , "brincadeiras inocentes", estão atormentando mentes e provocando tragédias!

segunda-feira, 11 de abril de 2011


Resíduos

De tudo ficou um pouco.

Do meu medo. Do teu asco.

Dos gritos gagos. Da rosa

ficou um pouco.

Ficou um pouco de luz

captada no chapéu.

Nos olhos do rufião

de ternura ficou um pouco

(muito pouco).

Pouco ficou deste pó

de que teu branco sapato

se cobriu. Ficaram poucas

roupas, poucos véus rotos

pouco, pouco, muito pouco.

Mas de tudo fica um pouco.

Da ponte bombardeada,

de duas folhas de grama,

do maço? vazio ? de cigarros, ficou um pouco.

Pois de tudo fica um pouco.

Fica um pouco de teu queixo

no queixo de tua filha.

De teu áspero silêncio

um pouco ficou, um pouco

nos muros zangados,

nas folhas, mudas, que sobem.

Ficou um pouco de tudo

no pires de porcelana,

dragão partido, flor branca,

ficou um pouco

de ruga na vossa testa,

retrato.

Se de tudo fica um pouco,

mas por que não ficaria

um pouco de mim? no trem

que leva ao norte, no barco,

nos anúncios de jornal,

um pouco de mim em Londres,

um pouco de mim algures?

na consoante?

no poço?

Um pouco fica oscilando

na embocadura dos rios

e os peixes não o evitam,

um pouco: não está nos livros.

De tudo fica um pouco.

Não muito: de uma torneira

pinga esta gota absurda,

meio sal e meio álcool,

salta esta perna de rã,

este vidro de relógio

partido em mil esperanças,

este pescoço de cisne,

este segredo infantil...

De tudo ficou um pouco:

de mim; de ti; de Abelardo.

Cabelo na minha manga,

de tudo ficou um pouco;

vento nas orelhas minhas,

simplório arroto, gemido

de víscera inconformada,

e minúsculos artefatos:

campânula, alvéolo, cápsula

de revólver... de aspirina.

De tudo ficou um pouco.

E de tudo fica um pouco.

Oh abre os vidros de loção

e abafa

o insuportável mau cheiro da memória

Carlos Drummond


Poesias...

Quem disse que poesia é coisa do passado?

Quem disse que poesia é coisa não pode ser sempre renovado?

Eu te digo que para ser poeta é necessário mais que belas palavras, mais que um texto bem arrumado, também é necessário ter boas idéias e sentimentos a ser passado.

Temos vários exemplos de poetas renomados, pessoas que fizeram da arte sentimento. Tivemos gênios que lutaram por ideais e que fizeram de poemas transmissão de idéias. Posso citar tantos nomes que meus dedos darão calos, alguns deles são:

Chico Buarque, Carlos Drummond, William Shakespeare, Clarice Lispector... entre outros, vários outros...

Existem poetas que não usam somente as palavras, existem poetas que alem de saber falar como falar e o que falar vem acompanhado de uma bela melodia.

Existem poetas que não recitam, não acompanha com melodias suas idéias eles simplesmente encenam suas poesias, suas idéias e palavras que podem variar falando de amor ou de terror.

Pessoas que fizeram da vida uma verdadeira arte e que nos estimula e nos ensina a viver com algumas palavras que para uns não são nada, mas para outros é simplesmente COOLtura.